A escuta telúrica, as raízes populares e expressões vitais da pintura de Portinari estão presentes na recriação contemporânea da obra do mestre modernista pelo talento do grupo Matizes Dumont. 

''Os pincéis de Portinari e as agulhas do Grupo Matizes Dumont unem os riscos que se entrelaçam para homenagear a Paz, no centro de uma visão estética que toma o povo em seu regaço.”  (Nilma Lacerda 2010)