Livro - Candinho

 

Entre 1952 e 1956 Portinari pintou — a pedido do governo brasileiro, que queria presentear a sede da ONU — seus dois últimos e maiores trabalhos: os murais Guerra e Paz, cada um com 14 metros de altura por 10 de largura. E lá eles ficaram, no hall de entrada da Assembleia Geral, sem acesso ao público, até 2010, quando foram trazidos de volta ao Brasil. Depois de ficarem expostos no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e receberem a visita de 44 mil pessoas, os murais foram restaurados em um ateliê aberto e depois passaram a rodar pelo país. Em 2013, voltam aos Estados Unidos.

Customer Reviews

No reviews yet
0%
(0)
0%
(0)
0%
(0)
0%
(0)
0%
(0)

Itens relacionados